Em artigo científico publicado na revista Nauplius em março deste ano, servidor da Reserva Ecológica do IBGE Mauro César Lambert Brito Ribeiro, em coautoria com outros três pesquisadores, escreve sobre aspectos até então desconhecidos da única espécie de camarão endêmica do Distrito Federal, o Macrobrachium candango. O artigo baseia-se nas coletas realizadas pela equipe da Reserva em todas as unidades hidrográficas do Distrito Federal e Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno (RIDE-DF). 

 

Segundo a pesquisa, características biológicas como a baixa fecundidade, o padrão de distribuição e o grau de ameaças em sua área de distribuição apontam para a necessidade de proteção e monitoramento da espécie. O Macrobrachium candango tem distribuição restrita aos afluentes do Lago Paranoá, com baixa abundância em locais submetidos à algum grau de intervenção do ser humano na natureza, e maior abundância em áreas protegidas, como nos córregos Taquara e Roncador.

 

 

 "O camarão analisado é mais uma espécie bastante vulnerável sob a proteção da Reserva Ecológica do IBGE e sob o monitoramento a cada cinco anos por sua equipe técnica de ecologia aquática”, explica Ribeiro. Foram 520 pontos de coleta entre os anos de 1983 e 2012. Todos os exemplares utilizados no estudo estão depositados na Coleção de Crustáceos Aquáticos IBGE, a maior sobre a espécie.

 

 

 

 Confira o artigo completo: Filling gaps in the biology of the endemic and threatened freshwater shrimp Macrobrachium candango (Caridea: Palaemonidae) through basic morphometric and reproductive approaches.